Voltar para listagem
Autor(a):

Data do Post
12/10/2018
/Papo médico

Você sabia que câncer de mama tem cura?

mulher com criança no colo

Receber um diagnóstico de câncer de mama não é fácil. No entanto, é importante manter-se forte e positiva para contribuir da melhor forma possível com o tratamento. Os dias seguintes ao diagnóstico são de muitas provações, mas com coragem e determinação o pior logo passa e pode-se voltar à rotina.

Sabe por que tudo isso é possível? Porque o câncer de mama tem cura! A Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer indica que ele é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres. Como se não bastasse, esse índice tem uma taxa de crescimento de 5% a 10% ao ano.

Embora esses dados sejam alarmantes, é importante ressaltar que os avanços nos tratamentos aumentaram as chances de cura para 95%, quando a doença é diagnosticada precocemente. Quer conhecer os avanços que têm contribuído para melhorar a qualidade de vida das pessoas que são acometidas pela doença? Continue a leitura e confira!

Identificação do perfil biológico do tumor desde a biópsia

Antigamente, todos os pacientes identificados com câncer passavam pelos mesmos procedimentos, o que tornava os tratamentos pouco eficazes. Com o avanço da medicina, tornou-se possível identificar o perfil biológico do tumor desde a biópsia: isso possibilita o estudo e a análise de cada detalhe do câncer, que são específicos para cada pessoa e podem ser usados como objeto terapêutico.

Medicamentos para bloqueio da HER2

A HER2 é uma proteína que pode se desenvolver na célula tumoral. Quando ela aparece em quantidade maior do que de costume, o diagnóstico costuma ser mais pessimista, pois ela pode se tornar um estímulo para o crescimento do câncer.

Nesses casos, além de os tumores serem mais agressivos, as metástases se proliferam mais rápido. Isso faz a situação ser ainda mais preocupante. Já existem, no entanto, medicamentos com anticorpos específicos que bloqueiam a HER2 e não permitem que ela se espalhe.

Cirurgias conservadoras

Com o passar dos anos, a cirurgia mamária evoluiu muito. Antes, era necessário retirar tudo: mama, músculos e até os ossos da região. Atualmente, existem cirurgias que preservam os tecidos saudáveis e retiram apenas o tumor. Depois do procedimento, a paciente precisa fazer algumas sessões de radioterapia para finalizar o tratamento.

Tecnologia nas radioterapias

E por falar em radioterapia, a tecnologia evoluiu muito nesse segmento: já há máquinas desenvolvidas para radiar apenas o tumor enquanto conserva os tecidos saudáveis do paciente. Com isso, os efeitos colaterais diminuem, o que proporciona uma melhor qualidade de vida durante o tratamento.

Em relação ao câncer de mama, a tecnologia no setor surpreende ainda mais: a radioterapia intraoperatória é uma tecnologia utilizada ainda durante a cirurgia de remoção do tumor. Assim, a paciente não precisa fazer as sessões após a cirurgia.

Com tantas novidades tecnológicas, é possível perceber que o câncer de mama tem cura. Portanto, não desanime! Siga todas as orientações do médico e não deixe de fazer as terapias locais e sistêmicas, pois elas são fundamentais para a cura.

Ainda ficou com dúvidas sobre os avanços tecnológicos na medicina? Então, deixe seu comentário para que possamos ajudá-la!