Como cuidar de mim para dar apoio?

O câncer é ainda considerado uma das piores doenças. Sempre relacionado à ideia de morte, coloca os indivíduos e os familiares em uma situação frágil, dificultando a fala sobre a doença. Isso se reforça quando ela é diagnosticada de forma tardia, limitando as chances de cura e tratamento.

 

O relacionamento da família se torna complicado por causa do sofrimento, formando as “ilhas de comunicação”, que fazem com que os mais fortes comentem sobre os assuntos mais pesados e aqueles mais frágeis são poupados de saber as principais informações, inclusive o próprio enfermo. O segredo pode ter a intenção de proteger, mas ele pode acabar causando mais sofrimento, pois reprime sentimentos de ambas as partes.

 

Em uma instituição que se cuida do câncer, os profissionais compreendem que por mais que todos queiram uma resposta imediata, cada caso é um caso. Não podendo desconsiderar jamais os determinantes sociais, econômicos e culturais, porque os estilos de vida não correspondem, na maioria das vezes, aos desejos das pessoas e das famílias. Isso se percebe muito no INCA, em que a maioria dos pacientes são de classes menos favorecidas, e chegam aos hospitais mostrando fisicamente a situação de extrema pobreza e exclusão social.

 

O Serviço Social sempre teve foco na família pensando no contexto social, analisando as condições da família e sua realidade, identificando o que se pode fazer de acordo com as políticas sociais em relação à doença. A família precisa fazer parte de todo o processo do tratamento dos pacientes, como também é atendida pelo serviço social. É uma fase muito delicada para ambos, então todos precisam de apoio, assistência e maior compreensão de tudo o que está acontecendo e está por vir.

 

As consequências da doença se estendem à estrutura familiar, mostrando a necessidade de mudar a rotina e atender as necessidades do paciente. Isso pode afetar os relacionamentos interpessoais, mobilizando sentimentos positivos e negativos que precisam ser entendidos pelos profissionais de saúde. Quanto maior for o nível da doença, maior é a dependência do paciente com a família.